Relatorio de Actividade

Introdução

O direito ao lazer e a criatividade, é inegável às crianças sobretudo nos momentos livres, conforme o artigo 12 e 13 da CDC. Foi então que AMIC / Grupo Cultural Netos de Bandim estabeleceram a parceria com a Organização Rising Voices, substanciado no micro-projecto limitado às duas localidades (Bairro Bandim e Enterramento). O projecto visa formar as crianças e jovens o uso de câmeras digitais e máquinas fotográficas. Os referidos instrumentos serão utilizados na recolha de informação para documentar a vida quotidiana na sua própria comunidade, através da exposição das fotos.

Por outro lado, o projecto permitir-lhes-ão conviverem, interagirem e trocarem informação, experiências, durante a fase de formação e actividade no terreno, uma vez as crianças terem sido seleccionadas nos 2 bairros diferentes.

Neste molde, as crianças terão as oportunidades de apreenderem desde a tenra idade, em como formar a sua própria opinião na construção do seu futuro, num mundo globalizado. Todas as informações produzidas no decurso do projecto serão partilhadas com outras crianças do resto mundo, através da internet no blogue criado especificamente para o efeito.

Descrição de actividade

Após a assinatura e transferência da 1ª tranche, iniciou-se a selecção das crianças nos 2 bairros visados, uma vez prevista a chegada na 2º quinzena do Mês de Maio do corrente ano, do Sr. Eddie Avila, um dos coordenadores do projecto Rising Voices, com sede em Bolívia.

Logo que o Sr. Eddie chegou à Guiné-Bissau, foi realizada de seguida, a cerimônia de lançamento do projecto no Centro de Acolhimento de Crianças em situação de vulnerabilidade socioeconômico, construído pela AMIC no Bairro de Enterramento.

Para além do Sr. Eddie Avila, o acto contou com a presença dos Srs: Laudolino Carlos Medina, Fernando Cá, Éctor Diógenes Cassamá, Almeida da Silva Quibumba, Pombo Domingos Camala, 40 crianças seleccionadas e algumas pessoas residentes

O Sr. Laudolino Medina, Secretário Executivo da AMIC, enalteceu na ocasião a importância deste projecto como um complemento para reforçar as acções em curso naquele Centro. Disse ainda que a metodologia de implicar as crianças na identificação dos problemas que as afectam, faz parte das estratégias que AMIC adopta, no sentido de melhor implicá-las numa abordagem meramente participativa.

O Sr. Eddie, ao usar da palavra, agradeceu em 1º lugar o acolhimento que teve da parte dos responsáveis da AMIC e do Grupo Cultural Netos de Bandim. É a 1ª vez que eu estou na Guiné-Bissau e conto muito com a vossa colaboração na implementação deste projecto junto às crianças. Espero que elas irão aprender as diversas técnicas que serão abordadas durante a formação, conforme o programação em baixo:

Formação de 2 monitores na área de administração e criação de Blogue;

Formação de 40 crianças e jovens na técnica de recolha de informação, registo documental e manipulação da câmera digital.

Por uma questão de melhor enquadramento das actividades, iniciou a formação em como criar e administrar um blogue. A referida formação foi direccionada aos Srs. Almeida da Silva Quebumba, e Ector Diógenes Cassamá, ambos animadores da AMIC, para os Bairros de Bandim e Enterramento respectivamente.

Na sequência da formação, foi criado 2 blogues no internet, sendo um para cada bairro, ou seja “bairrobandim.wordpress.com” e “bairroenterramento.wordpress.com”.

Em relação a formação de 40 crianças sobre as técnicas do manejo e recolha de informação ligadas às vivências das mesmas nas suas próprias comunidades, o Sr. Eddie acompanhou à visita das crianças às diferentes localidades históricas e contactar às autoridades de poder tradicional nos 2 bairros, enquanto se faziam fotos nas paisagens mais importantes.

Após a digressão, seguiu-se à fase de informação e sensibilização dos moradores nos 2 bairros acima citados, pois esta etapa era crucial na medida em que os trabalhos se iam efectuar junto às comunidades nos 2 bairros, obviamente que este contacto facilitaria a receptibilidade das mensagens e a participação de todos nos trabalhos comunitários por eles identificados.

A exposição de fotografias que se realizaria nos respectivos bairros, mas já no final de projecto, evidenciariam a realidade factual das questões e ao mesmo tempo, procuraria alternativa conjunta possível para resolução das mesmas.

Dificuldades encontradas

Reconhecendo que neste momento o nosso país está na época chuvosa, a rede de internet está bastante lenta de modo que estamos a deparar com as dificuldades em termos de actualização do nosso blogue, porque tivemos uma avaria na nossa rede durante o final do mês de Julho até Agosto de 2011.

Recomendações

Nesta segunda etapa, as crianças e jovens vão deslocar com as maquinas digitais para poderem fotografar actividades quotidiana e de acordo com as imagens será organizada encontros entre as gerações para discutirmos sobre as possíveis soluções dos problemas encontradas durante os concursos. Para tal recomendamos o desbloqueamento de verba de acordo com o montante orçado no projecto.

Feito em Bissau, 13 de Setembro de 2011

Por: Ector Diógenes Cassamá

Leave a Reply